Blog‎ > ‎

Disfunção Erétil: Início e Como Evitar

postado em 21 de jul de 2016 07:55 por Daniel Antunes Paiva

Início da disfunção erétil

A disfunção erétil ocorre quando o indivíduo começa a apresentar alterações frequentes na ereção, tendo dificuldades em ter ou manter a ereção. O cansaço, a preocupação e o estresse podem levar o homem a apresentar falhas de ereção esporádicas, o que em grande parte dos casos é natural e não configura a disfunção erétil, que somente deve passar a ser considerada se essas falhas se tornarem repetitivas.

Não existe um critério que classifique a disfunção erétil a partir da quantidade de falhas de ereção. Assim, à medida que incomode o homem, o problema pode se tornar relevante o suficiente para demandar tratamento.

Ansiedade dificulta a ereção

A partir do momento em que o paciente começa a apresentar disfunção erétil, o problema só tende a piorar. Afinal, a situação gera ansiedade, o que dificulta ainda mais a obtenção das ereções. Com isso, tem-se um ciclo vicioso e o paciente passa a apresentar falhas de ereção com maior frequência. Nesse contexto, os remédios que estimulam a ereção são utilizados com o intuito de fornecer mais segurança ao indivíduo.

Como evitar a disfunção erétil

Para prevenir a disfunção erétil é necessário cultivar bons hábitos de vida. Assim, o indivíduo deve ter uma alimentação balanceada, horas de sono adequadas a ele e, na medida do possível, evitar o estresse e o exagero quanto ao consumo de bebidas alcoólicas, além de não usar drogas e não fumar.

Influência dos alimentos sobre a ereção

Fala-se muito que alguns alimentos são capazes de produzir a ereção. Na verdade, não há comprovação científica sobre isso. Esses alimentos, popularmente conhecidos como favoráveis à ereção, quando muito, podem melhorar a disposição do homem, aumentando sua energia.

Perigo do álcool em excesso

Em pequenas doses, o álcool contribui para que o homem fique mais relaxado e, com isso, fique mais desinibido para o ato sexual. Entretanto, em grandes doses e usado de forma crônica, ele acaba prejudicando a ereção, pois gradativamente causa lesões nos vasos e nervos periféricos.

Comments